Economia

Petróleo: Angola defende cortes massivos da produção

Angola defende um corte massivo da produção para a estabilização dos preços do petróleo no mercado internacional, na reunião de emergência que, hoje, junta por vídeoconferência ministros da OPEP, 10 produtores não associados liderados pela Rússia e igual número de outros, que incluem os Estados Unidos.
Economia

Guerras do petróleo testam nervos dos produtores

Mercados inundados por elevados níveis de produção, alta volatilidade nos preços, com tendência para acentuada queda, possível esgotamento das capacidades de armazenamento, o que forçará ainda mais para baixo o valor de referência do petróleo, que nesta quarta-feira cotava-se a 25 dólares o barril. A incerteza tornou-se a regra do jogo e o futuro de muitos produtores pode estar em risco.