Presidente do Peru, Pedro Castillo é destituído e preso após tentar um golpe de Estado - Plataforma Media

Presidente do Peru, Pedro Castillo é destituído e preso após tentar um golpe de Estado

O Congresso do Peru destituiu do cargo o presidente de esquerda Pedro Castillo nesta quarta-feira, 7, horas depois de ele ter tentado dissolver o Parlamento e instaurar, sem sucesso, um golpe de Estado no país. Sem apoio e isolado politicamente, Castillo foi preso duas horas depois de declarar um “governo de emergência” no país. Ele será acusado de sedição.

A vice-presidente Dina Boluarte, também de esquerda, mas rompida com Castillo, assumiu o cargo depois de ter sido empossada no final da tarde. Com a nova troca de comando, o Peru teve seis presidentes nos últimos seis anos.

Castillo tentou a dissolução do Congresso como uma última cartada para impedir sua destituição. A instauração de um governo de emergência, que acompanharia a medida, no entanto, não encontra respaldo na Constituição peruana.

“Tomamos a decisão de criar um governo de emergência para reestabelecer o estado de direito e a democracia, eleger um novo Parlamento e uma nova Constituição”, disse Castillo no pronunciamento que ampliou dramaticamente a crise política peruana e a fragilidade institucional do país.

A reação foi imediata: renúncia em massa de ministros, abandono de aliados no Congresso e comunicados do Judiciário, Ministério Público e Forças Armadas em prol da ordem democrática.

Este artigo está disponível em: English

Assine nossa Newsletter