Ucrânia chama de 'absurda' alegação russa sobre possível uso de 'bomba suja' - Plataforma Media

Ucrânia chama de ‘absurda’ alegação russa sobre possível uso de ‘bomba suja’

A Ucrânia desmentiu este domingo ter planos de usar uma “bomba suja” contra as forças russas, como sugeriu o ministro da Defesa russo durante conversas telefónicas com os seus pares da NATO

“As mentiras russas sobre a Ucrânia supostamente planejar usar uma bomba suja são tão absurdas quanto perigosas”, disse o ministro das Relações Exteriores Dmytro Kuleba. “Em primeiro lugar, a Ucrânia é um membro comprometido do TNP (Tratado de Não Proliferação Nuclear): não temos bombas sujas. Em segundo lugar, os russos muitas vezes acusam os outros do que eles mesmos planejam”, acrescentou.

O ministro da Defesa russo teve hoje conversas telefônicas com seus pares da Otan, nas quais discutiu a situação na Ucrânia, segundo o ministério. Em três ligações com os colegas britânico, francês e turco, Sergei Shoigu expressou “preocupação com as possíveis provocações da Ucrânia com o uso de uma bomba suja”.

O Ministério da Defesa britânico informou que seu secretário de Defesa, Ben Wallace, “refutou” a alegação que os países ocidentais tentaram ajudar a Ucrânia a intensificar o conflito, e alertou que “tais acusações não deveriam ser usadas como pretexto para uma escalada”.

Shoigu também conversou com Lloyd Austin, chefe do Pentágono, pela segunda vez desde sexta-feira (21). Entretanto, não mencionou após o telefonema a ideia de uma bomba suja.

A porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Adrienne Watson, chamou neste domingo de “transparentemente falsa” a acusação russa de que a Ucrânia se prepara para usar uma “bomba suja”. “O mundo não se deixará enganar por nenhuma tentativa de usar essa acusação como pretexto para uma escalada”, advertiu.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
AngolaEconomia

Angola e Rússia definem passos para intensificar a cooperação estratégica

Desporto

Open da Austrália proíbe bandeiras da Rússia e da Bielorrússia

Mundo

Ataques como Dnipro exigem “novas decisões” sobre fornecimento de armas

BrasilPolítica

“Terroristas roubaram armas usadas pelo GSI no Planalto do Brasil”

Assine nossa Newsletter