Ho Iat Seng reiteira que a abertura com HK depende da China - Plataforma Media

Ho Iat Seng reiteira que a abertura com HK depende da China

Apesar de o relaxamento das restrições fronteiriças com entre Macau e Hong Kong serem benéficas para a RAEM, o Chefe do Executivo reiterou que não estão reunidas as condições para haver reciprocidade entre os dois territórios

Em declarações prestadas à margem das comemorações do 73.º aniversário da Implantação da República Popular da China, Ho Iat Seng sublinhou que “Macau tem de continuar a ser unânime com as medidas de prevenção epidémica do país”. Porém, se no futuro as autoridades do Interior da China aliviarem as restrições de passagem transfronteiriça ou reduzirem os dias de quarentena para quem chega de Hong Kong, “aí a ligação entre as duas regiões administrativas especiais poderá voltar a ser mais facilitada”.

Ho Iat Seng lembrou ainda que, “actualmente, há cerca de 100 residentes de Hong Kong por dia a cumprirem quarentena em Macau, enquanto a RAEHK já aliviou as restrições para os residentes da RAEM que se deslocam até lá, não exigindo quarentena à entrada”.

Leia mais em Hoje Macau

Related posts
ChinaEconomia

Redução de quarentenas não garante entrada de mais turistas, considera Ho Iat Seng

MacauSociedade

Detectado novo caso positivo em Macau relacionado com estudante

ChinaEconomia

Covid zero para manter em Macau, mas restrições devem ser aliviadas em 2023

ChinaEconomia

Dois casos positivos não elevam risco de infecção em Macau

Assine nossa Newsletter