Armas, sanções e palavras. Borrell defende "mais do mesmo" contra Putin - Plataforma Media

Armas, sanções e palavras. Borrell defende “mais do mesmo” contra Putin

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, defendeu este sábado que a resposta da União Europeia aos “referendos inválidos” e à anexação de quatro regiões ucranianas por parte da Rússia deve ser “mais do mesmo” que tem sido feito até aqui. “Há que insistir e manter com paciêcia e perseverança estratégica o que temos vindo a fazer desde o início”, disse, sendo que isso passa por enviar mais armas à Ucrânia, manter e aumentar as sanções económicas à Rússia e manter a batalha das palavras e ideias.

Borrell, que falava aos jornalistas à margem do Fórum La Toja – Vínculo Atlãntico, que terminou hoje na ilha galega de A Toxa, lembrou que “não podemos inventar a roda todos os dias”.

Em relação à necessidade de continuar a enviar armas para a Ucrânia, o alto representante da União Europeia para a Política Externa e a Política de Segurança lembrou que sem a ajuda militar a Ucrânia não teria podido defender-se como até agora. “É vital”, referiu, reiterando que os equipamentos militares mostraram eficácia.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter