Angola defende diálogo para solução dos conflitos no mundo - Plataforma Media

Angola defende diálogo para solução dos conflitos no mundo

A representante permanente de Angola junto das Nações Unidas, a embaixadora Maria de Jesus Ferreira, defendeu, esta segunda-feira, em Nova Iorque, o diálogo e respeito pelo Direito Internacional como caminho mais viável para a resolução de conflitos no mundo

A diplomata angolana, que discursava no último dia do Debate de Alto Nível da 77ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em representação do Chefe de Estado, João Lourenço, que se encontra em visita privada no Reino de Espanha, referiu que os conflitos político-militares, as disparidades existentes e persistentes no plano económico e de desenvolvimento tecnológico, entre as regiões do mundo e os blocos geográficos, representam uma oportunidade para a humanidade unir esforços à busca de soluções pacíficas dos conflitos.

“A República de Angola tem defendido, a nível dos fóruns internacionais, a importância do multilateralismo e da cooperação internacional, mutuamente vantajosos e benéficos, nas relações entre os Estados, sejam grandes ou pequenos, desenvolvidos ou em desenvolvimento, porque entendemos que, desta forma, poderemos contribuir, efectivamente, para a busca de soluções de consenso na resolução de crises políticas, económicas, sociais e culturais”, realçou.

Maria de Jesus Ferreira, que encabeçou a delegação angolana presente no evento, ressaltou que este Debate de Alto Nível das Nações Unidas, subordinado ao lema “Um Momento decisivo: Soluções transformadoras para desafios interligados”, decorre num contexto internacional particular e sensível da História Moderna, com desafios complexos que necessitam de soluções conjuntas, salientando que a paz mundial, que se almeja, conjuntamente, só será alcançada com a pacificação de todos os países.

“O mundo vem enfrentando desafios persistentes e cíclicos, agravados nos últimos anos pela situação sanitária internacional provocada pela pandemia da Covid-19, o surgimento de crescentes ameaças à economia, à paz e à segurança global, bem como pelo impacto das alterações climáticas”, destacou.

Leia mais sobre o assunto em: António Guterres reconhece empenho de João Lourenço

A representante permanente de Angola junto das Nações Unidas disse que é por essa razão que o país continua a desenvolver esforços “importantes” no sentido de contribuir para a paz e a estabilidade no continente africano e na sua sub-região, em particular.

Sublinhou que Angola, nas vestes de presidente em exercício da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos, não tem medido esforços em contribuir para a paz e a estabilidade na região, sobretudo, na pacificação do conflito na República Centro Africana e na resolução do diferendo fronteiriço entre o Rwanda e a RDC ou, ainda, entre o Uganda e o Rwanda, onde, como frisou, tem procurado, “modestamente”, fazer o melhor. “Como sabemos, a solução depende sempre e, sobretudo, da vontade política das partes, directamente, envolvidas, como sublinhou, recentemente, o Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço”, aclarou.

Maria de Jesus Ferreira lembrou, na ocasião, que este esforço de Angola, para a pacificação do continente africano, mereceu-lhe o reconhecimento da União Africana, com a designação do Presidente João Lourenço como “Campeão da União Africana para a Paz e Reconciliação”, durante a Cimeira Extraordinária de Malabo, sobre o “terrorismo e mu-danças inconstitucionais de governos em África”.

“Este reconhecimento demonstra o compromisso do nosso país na mediação e busca de soluções por via de consensos na resolução de crises políticas em África e no mundo”, salientou a diplomata angolana, para quem esses esforços galvanizam-se com o apoio que o país tem recebido do Secretário-Geral da ONU, António Guterres.

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts
Mundo

Alcançado acordo histórico sobre biodiversidade

MundoSociedade

ONU anuncia que mais de 81 mil mulheres e meninas foram assassinadas em 2021

Lusofonia

Assembleia Geral adopta resolução sobre cooperação entre a ONU e a CPLP

MundoPolítica

Guterres criticado na Coreia do Norte por condenar lançamento de mísseis

Assine nossa Newsletter