FBI encontrou informações nucleares de um governo estrangeiro na residência de Trump - Plataforma Media

FBI encontrou informações nucleares de um governo estrangeiro na residência de Trump

Um dos documentos ultrassecretos apreendidos pelo FBI na residência do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump descrevia as capacidades nucleares e a defesa militar de uma potência estrangeira, informou o The Washington Post esta terça-feira

O jornal, que cita fontes anônimas próximas ao caso, aponta que alguns dos documentos encontrados na mansão de Trump em Mar-a-Lago, Flórida, tinham um nível de confidencialidade tão alto que apenas o presidente e funcionários do gabinete ou pessoas próximas a ele poderiam autorizar outros membros do governo a acessá-los.

O relatório não mencionou o país cujas capacidades de defesa e nuclear eram citadas nos documentos.

De acordo com o jornal, conteúdo como esse exigia permissões especiais de acordo com a necessidade, em vez de uma autorização genérica rotulada como ultrassecreta.

Trump enfrenta crescente pressão legal. O Departamento de Justiça sustenta que esses documentos ultrassecretos foram “provavelmente escondidos” para obstruir uma investigação do FBI sobre o possível manuseio incorreto pelo ex-presidente de materiais classificados.

Leia mais sobre o assunto em: Perito independente vai examinar documentos apreendidos na casa de Trump

Quando os agentes revistaram a mansão Mar-a-Lago, encontraram material tão sensível que “até mesmo o pessoal de contra-inteligência do FBI e os advogados do Departamento de Justiça que conduziam a busca exigiram autorizações adicionais antes que pudessem revisar certos documentos”, observou um expediente judicial do governo.

A operação do FBI em agosto ocorreu após uma revisão de registros “altamente confidenciais” que Trump finalmente entregou às autoridades em janeiro, após meses de idas e vindas com a Administração Nacional de Arquivos e Registros.

As 15 caixas apreendidas na casa do ex-presidente continham 184 documentos marcados como confidenciais, secretos ou ultrassecretos. Depois de receber instruções do FBI, o advogado de Trump entregou 38 documentos confidenciais adicionais e forneceu uma declaração juramentada de que representavam o material mais recente.

No entanto, o FBI descobriu “múltiplas fontes de evidência” mostrando que os documentos confidenciais permaneceram em Mar-a-Lago.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
Mundo

Agência dos EUA divulga por engano dados de mais de 6 mil imigrantes vulneráveis

Mundo

Trump será julgado por difamação em abril

Política

Republicanos recuperam câmara de representantes dos EUA

ChinaRegião

EUA avisam que estão preparados para eventual ataque militar chinês contra Taiwan

Assine nossa Newsletter