A Quinta Emenda: o direito que Donald Trump usou como uma arma - Plataforma Media

A Quinta Emenda: o direito que Donald Trump usou como uma arma

O ex-presidente dos EUA Donald Trump invocou esta quarta-feira a Quinta Emenda da Constituição para não responder às perguntas da procuradora de Nova Iorque, que investiga a alegada fraude nos seus negócios de família. Um dia depois de a sua casa na Florida ter sido alvo de buscas por parte do FBI, num caso diferente, Trump usou este direito que o protege contra a autoincriminação como uma arma para reiterar que está a ser vítima de perseguição política.

“Uma vez perguntei: “Se és inocente, porquê invocar a Quinta Emenda?” Agora sei a resposta a essa pergunta”, disse o ex-presidente num comunicado. “Quando a tua família, a tua empresa, e todas as pessoas à tua volta se tornam no alvo de uma caça às bruxas infundada e politicamente motivada apoiada pelos advogados, procuradores e os media falsos, não tens escolha”, acrescentou.

Esta emenda pode ser usada para evitar a autoincriminação – já que o texto diz que as pessoas “não podem ser testemunhas contra si próprias” – mas não pode ser vista como uma admissão de culpa. “Não tenho escolha porque a atual Administração e muitos procuradores deste país perderam todos os limites morais e éticos da decência”, referiu Trump.

Leia mais em Diário de Notícias

Este artigo está disponível em: English

Related posts
Mundo

FBI encontrou informações nucleares de um governo estrangeiro na residência de Trump

MundoPolítica

Perito independente vai examinar documentos apreendidos na casa de Trump

MundoPolítica

Departamento de Justiça indica que Trump pode ter escondido documentos secretos

Política

Mais de 100 documentos classificados recuperados na casa de Trump em janeiro

Assine nossa Newsletter