Incerteza na China leva classe média a preparar “plano de fuga” - Plataforma Media

Incerteza na China leva classe média a preparar “plano de fuga”

Nos restaurantes e cafés de Pequim ou Xangai, tornaram-se comuns trocas de conselhos entre grupos de amigos e familiares sobre os melhores países para emigrar ou como obter passaporte e visto, numa altura em que as autoridades chinesas estão a dificultar a saída do país.

O fenómeno não é novo: em Portugal, por exemplo, os chineses são tradicionalmente os principais investidores no programa vistos ‘gold’.

A novidade é a vontade expressa pelos chineses em estabelecerem-se de forma definitiva além-fronteiras. O termo ‘Runxue’, que une a palavra inglesa ‘Run’ (“fugir”, em português), e a palavra chinesa ‘Xue’ (“estudar ou analisar”, em português), tornou-se viral nas redes sociais do país.

Apesar de as famílias abastadas chinesas terem sempre almejado obter residência no exterior, a maioria optou, até à data, por permanecer na China, face às oportunidades económicas que o país tradicionalmente oferece. “Mais de 90 por cento dos clientes [dos ‘vistos gold’] não vivem em Portugal”, explicou à Lusa fonte do sector.

Leia mais em Hoje Macau

Este artigo está disponível em: English

Related posts
EconomiaPortugal

Vistos gold parados há mais de cinco meses em Portugal

ChinaEconomia

Chineses investiram 120 milhões de euros em Lisboa no ano passado

ChinaPortugal

Exceções às mudanças do regime dos vistos ‘gold’

Hong KongMacau

Novas regras criaram corrida aos vistos ‘gold’ em Hong Kong e China

Assine nossa Newsletter