Relações entre Portugal e China são um “grande exemplo” - Plataforma Media

Relações entre Portugal e China são um “grande exemplo”

As relações Portugal-China representam “um grande exemplo”para a cooperação entre a China e a Europa, segundo revela o embaixador chinês em Lisboa. “Portugal, enquanto um dos países com a mais rápida recuperação económica na Europa, é também uma das primeiras nações europeias a estabelecer uma parceria estratégica abrangente com a China”, salientou Zhao Bentang durante o Seminário de Hong Kong na Europa 2022, em Lisboa.

“As relações amigáveis estabelecidas através de Macau, bem como a cooperação pragmática multidimensional entre Portugal e a China, são um grande exemplo para a cooperação China–Europa”, acrescenta o diplomata. Zhao esclarece ainda que a China e a Euro pa representam um terço da produção económica total mundial e um quarto
da população mundial, sendo “as duas maiores forças mundiais, dois grandes mercados e duas grandes civilizações”.

“Uma relação constante entre ambos faz com que haja um ‘duplo motor’ e estabilizador da paz e da economia mundial. A promoção do desenvolvimento estável e a parceria estratégica global da China e a União Europeia (UE) a longo prazo, são responsabilidades partilhadas por ambos os lados “, enaltece. O embaixador revela que os riscos colocados pela atual divisão global e os efeitos da pandemia fazem com que as relações entre ambas as forças tenham vários desafios e obstáculos.

Leia também: China cria centro de negócios que aposta em parceria estratégica com Portugal

“Neste momento crítico, devemos promover o diálogo e a cooperação entre ambos, de forma a melhorar a com preensão, dissipar dúvidas e aumentar a confiança”, justifica. A cooperação foi sempre um dos temas principais das relações entre a China e a UE, sendo que a manutenção do “sistema comercial multilateral, centrado na Organização Mundial do Comércio e baseado em regras da promoção da liberalização do mercado e dos investimentos, não só serve os interesses da China e da Europa, como também
salvaguarda os interesses comuns de todos os países do mundo”, revela o diplomata.

Por outro lado, segundo Zhao Bentang, a Área da Grande Baía (GBA) reforçará ainda mais as comunicações e cooperações entre Hong Kong e a China, trazendo “maiores oportunidades, maior força motriz, e um âmbito mais alargado para uma nova ronda de crescimento económico para Hong Kong”. A GBA também tornará Hong Kong numa “plataforma de cooperação internacional mais importante”, o que reforça o papel da cidade “tanto como porta de entrada mundial para a China, como ponte entre o país e o resto do mundo”.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
MundoPolítica

Europa está bem posicionada para ser um “verdadeiro parceiro” de África

EconomiaLusofonia

Cooperação Inter-regional é a “chave” para atrair investimento

ChinaMundo

China quer mais conhecimento científico e parcerias globais para os oceanos

ChinaEconomia

Nansha é o novo foco na cooperação entre Guangdong, Hong Kong e Macau

Assine nossa Newsletter