BNU divulga os resultados relativos ao primeiro trimestre de 2022 - Plataforma Media

BNU divulga os resultados relativos ao primeiro trimestre de 2022

O BNU divulgou hoje os seus resultados relativos ao primeiro trimestre de 2022. O resultado líquido consolidado não auditado do Banco Nacional Ultramarino,foi de 39,9 milhões de Patacas, registando um decréscimo de 69,5 milhões (-63,6%) de Patacas em comparação com o mesmo período do ano anterior

O resultado financeiro do banco continua a refletir o efeito da descida das taxas de juro, ao mesmo tempo que surgem incertezas acrescidas da economia global e de Macau, tendo a margem financeira registado um decréscimo de 6,7 milhões Patacas, em comparação com 2021, sendo que as comissões liquidas diminuíram 9,1 milhões de Patacas.

Com o crescimento da integração financeira da Grande Baía (GBA) e a introdução da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, a surcursal Hengqin do banco continua a atender especialmente às necessidades financeiras dos investidores de Macau e Hong Kong, incluindo indivíduos e companhias. E olha para o futuro, dedicando-se ao reforço da ligação entre a China Continental, Macau e os Países de língua oficial portuguesa, fornecendo vários apoios financeiros e auxiliando no desenvolvimento de negócios e no suporte a uma maior diversificação económica da Grande Baía.

O Banco referiu também, em comunicado, que mantém uma politica de controlo dos custos operacionais rigorosa, mas que continua a investir em tecnologia e inovação como forma de melhor servir os seus clientes e aumentar os níveis de eficiência operacional.

O mesmo comunicado refere, ainda, que a instituição continua a apresentar um elevado rácio de solvabilidade de 21,65%, representando um aumento de 132 pontos base em relação ao mesmo período do ano anterior.

Artigos relacionados
ChinaPortugal

Negócios China-Portugal têm potencial de crescimento, diz presidente do BNU

ChinaEconomia

BNU garante estar em posição de apoiar negócios sino-lusófonos a partir de Macau

ChinaEconomia

BNU e Banco da China emitem moeda em Macau até 2030

Economia

BNU e ICBC assinam Memorando para alavancar as suas redes globais

Assine nossa Newsletter