Tunísia contra presença de observadores estrangeiros nas eleições - Plataforma Media

Tunísia contra presença de observadores estrangeiros nas eleições

O Presidente tunisino manifestou-se contra a presença de observadores estrangeiros nas próximas eleições na Tunísia, durante a tomada de posse de novos membros da Autoridade Eleitoral

Tunísia contra observadores estrangeiros nas eleições. “Não somos um Estado sob ocupação para que nos possam enviar observadores”, disse Kais Saied.

Após meses de impasse político, Saied, eleito em finais de 2019, tomou o poder total a 25 de julho, após demitir o primeiro-ministro e suspender o parlamento dominado pelo partido de inspiração islâmica Ennahdha, antes de o dissolver em março.

Numa agenda destinada a tirar o país da crise política, Saied marcou um referendo sobre emendas constitucionais para 25 de julho.

A 22 de abril, também chamou a si o poder de nomear três dos sete membros da autoridade eleitoral, incluindo o presidente.

Leia mais sobre o assunto em: Presidente da Tunísia suspende atividade parlamentar e destitui PM

Os opositores de Saied acusam-no de tentar criar um órgão eleitoral à medida, antes do referendo e das legislativas.

As eleições na Tunísia, desde a revolução de 2011 que pôs fim à ditadura, têm sido supervisionadas por organizações não-governamentais locais e internacionais.

Leia mais em Lusa

Artigos relacionados
MundoPolítica

Comité do Congresso dos EUA analisa pressões de Trump para reverter eleições

MundoPolítica

Trump ignorou assessores e insistiu na propagação de 'mentiras' sobre eleições

AngolaPolítica

João Lourenço convoca eleições gerais para 24 de agosto

AngolaPolítica

João Lourenço convoca Conselho da República para consulta sobre a data das eleições

Assine nossa Newsletter