Organizadores de vigília por Tiananmen acusados de serem “agentes estrangeiros” - Plataforma Media

Organizadores de vigília por Tiananmen acusados de serem “agentes estrangeiros”

Um tribunal de Hong Kong decidiu esta quarta-feira que os juízes procuradores podem designar os organizadores da vigília anual em memória do massacre de Tiananmen como “agentes estrangeiros”, sem precisar de referir para quem são acusados de trabalhar

A decisão foi motivada por razões de segurança nacional, mas as pessoas visadas consideram que a situação dificulta a preparação da sua defesa, antes do julgamento.

Ao longo de 30 anos, a organização Aliança de Hong Kong, agora extinta, realizou uma vigília anual para homenagear as vítimas da repressão da Praça da Paz Celestial, em Pequim, em 1989. Estas comemorações foram proibidas desde a entrada em vigor em 2020 da lei de segurança nacional.

Leia mais em Hoje Macau

Artigos relacionados
MacauSociedade

Julgamento de Alvin Chau começa a 2 de setembro

BrasilPolítica

Ministro brasileiro tem encontros em Los Angeles para explicar buscas por jornalista desaparecido

Lifestyle

Ator Johnny Depp vence processo contra Amber Heard nos EUA

ChinaHong Kong

Hong Kong não vai receber memoriais de Tiananmen

Assine nossa Newsletter