EUA limitam uso da vacina anticovid da Johnson & Johnson - Plataforma Media

EUA limitam uso da vacina anticovid da Johnson & Johnson

Os EUA disseram esta quinta-feira que apenas os adultos que “tenham preocupações pessoais” sobre as vacinas de RNA mensageiro, problemas de acesso ou razões médicas para recusá-las poderão agora receber o imunizante contra a covid-19 da Johnson & Johnson (J&J), relacionado a uma incomum e potencialmente coagulação perigosa

A vacina, que é de dose única, protege menos que aquelas desenvolvidas pela Pfizer e Moderna, e em dezembro os Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) aconselharam o público a evitá-la.

A decisão de quinta-feira da Administração de Medicamentos e Alimentos (FDA) se baseia nessa recomendação ao limitar a autorização de uso de emergência da vacina da J&J.

“A ação de hoje demonstra a solidez de nossos sistemas de vigilância de segurança e nosso compromisso de garantir que a ciência e os dados guiem nossas decisões”, disse Peter Marks, cientista da FDA, em um comunicado.

Até 18 de março, foram registrados 60 casos e 9 mortes por trombose com síndrome de trombocitopenia (STT, na sigla em inglês), que produz coágulos de sangue raros e potencialmente mortais com níveis baixos de plaquetas no sangue.

Os sintomas começam aproximadamente uma ou duas semanas depois da injeção e ocorre com maior frequência em mulheres na pré-menopausa.

Devido às preocupações sobre essa vacina, só foram administradas 18,7 milhões de suas doses nos Estados Unidos, cerca de 3,2% do total nacional de 577 milhões.

No entanto, o FDA não retirou completamente sua autorização, e Marks reconheceu o impacto que uma proibição global da vacina da J&J poderia ter.

Embora os raros casos de inflamação do coração em garotos adolescentes e homens jovens sejam geralmente transitórios e a maioria se recupere por completo, os grupos antivacina também pleitearam medidas mais amplas contra as vacinas de RNAm, vinculadas a teorias da conspiração.

Apesar desse tipo de reserva não se basear em evidências, a exceção para usar o imunizante da J&J se estende a quem “tem preocupações pessoais sobre receber vacinas de RNAm e de outra forma não receberia a vacina contra a covid-19”, indica o comunicado do FDA.

Artigos relacionados
ChinaEconomia

EUA diz que oferece à América Latina algo que China e Rússia não podem oferecer

MundoPolítica

Delegação americana chega à Venezuela para debater 'agenda bilateral'

MundoPolítica

Audiências sobre ataque ao Capitólio dos EUA suspensas no meio de enxurrada de novas evidências

MundoPolítica

Comité do Congresso dos EUA analisa pressões de Trump para reverter eleições

Assine nossa Newsletter