Chineses investiram 120 milhões de euros em Lisboa no ano passado - Plataforma Media

Chineses investiram 120 milhões de euros em Lisboa no ano passado

Chineses investiram 120 milhões de euros em bens imobiliários residenciais em Lisboa no ano passado, o que permitiu um volume recorde de investimento estrangeiro.

O capital investido por cidadãos estrangeiros atingiu 923,1 milhões de euros, num total de 1.767 casas, de acordo com as estatísticas da Confidencial Imobiliário.

O valor médio por operação ultrapassou pela primeira vez o limiar de meio milhão de euros, situando-se em 523 mil euros, acrescenta a mesma fonte.

O investimento estrangeiro representou 38 por cento do total investido em 2021 na aquisição de habitações por particulares no centro de Lisboa, um crescimento de 21 por cento em relação ao pico anterior, em 2019.

O número de propriedades adquiridas registou um aumento de 15 por cento em relação a 2020 e de quase seis por cento em relação a 2019.

Segundo Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário, o resultado deve-se a um impulso no segundo semestre de 2021, devido “à procura relacionada com os vistos gold, cujas regras mudariam no início deste ano, com fortes restrições à elegibilidade da aquisição de imóveis em Lisboa”.

Cidadãos norte-americanos investiram 134 milhões de euros na compra de casas, à frente dos franceses (126,1 milhões de euros) e chineses (119,7 milhões de euros), que tinham liderado nos últimos dois anos. Os cidadãos britânicos quase duplicaram o valor das compras, representando um montante de 91,4 milhões de euros, à frente dos brasileiros (67,7 milhões de euros).

Em 2021, os portugueses investiram 1,535 milhões de euros em habitação em Lisboa, um aumento de 34 por cento em relação a 2020 e 10 por cento quando comparado com o ano pré-pandémico. Em 4.354 aquisições de casas, o valor médio da compra subiu para mais de 353 mil euros, um valor recorde.

O mercado residencial de Lisboa gerou um investimento total de 2,46 mil milhões de euros, mais 29 por cento do que em 2020.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
AngolaPolítica

UNITA diz que Tribunal Constitucional aceitou providência cautelar

AngolaSociedade

“Caçadores de óbito”, os truques para matar a fome em Luanda à custa dos funerais

BrasilChina

Assinado acordo para criação de plataforma para ajudar empresas chinesas a entrar no Brasil

Grande BaíaLusofonia

Inaugurado Gabinete fiscal para Países de Língua Portuguesa

Assine nossa Newsletter