Viktor Orbán declara vitória nas eleições nacionais na Hungria

Viktor Orbán declara vitória nas eleições nacionais na Hungria

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, declarou vitória nas eleições nacionais de ontem, reivindicando um quarto mandato, já que uma contagem parcial de votos prevê uma forte liderança do seu partido de direita, o Fidesz

Num discurso de 10 minutos para funcionários e apoiantes do Fidesz, num evento da noite eleitoral do partido, em Budapeste, Orbán dirigiu-se a uma multidão que aplaudia “Viktor!” e declarou que esta era uma “grande vitória” para o seu partido.

“Foi uma vitória tão grande que podem vê-la da lua e certamente podem vê-la de Bruxelas”, disse Orbán.

Enquanto os votos ainda estavam a ser contados, parecia claro que a questão não era se o partido Fidesz de Orban ganharia as eleições, mas sim por quantos votos.

Com quase 75% dos votos apurados, parece possível que o Fidesz ganhe outra maioria constitucional.

Os primeiros resultados parciais das eleições nacionais na Hungria realizadas hoje mostravam uma forte liderança do partido de direita Fidesz.

Com 43% dos votos apurados, a coligação de Orbán liderada pelo Fidesz ganhou 57% dos votos, enquanto a coligação da oposição pró-europeia, United for Hungary, obteve 31%, segundo o Centro Nacional de Eleições.

Embora a contagem de votos ainda esteja em andamento, todos os sinais apontam para uma vitória de Orbán.

Mesmo no seu distrito natal, o líder da oposição, Peter Marki-Zay, ficou a mais de 11 pontos atrás do antigo titular do Fidesz, Janos Lazar, com 74% dos votos contados.

Foi um sinal desanimador para o candidato a primeiro-ministro que prometeu acabar com o que alega ser a corrupção desenfreada do governo e elevar os padrões de vida aumentando o financiamento para os cuidados de saúde e escolas da Hungria.

Aproximadamente 8,2 milhões de húngaros foram chamados hoje às assembleias de voto.

O nacionalista conservador Viktor Orbán, de 58 anos, é primeiro-ministro da Hungria há 12 anos.

Artigos relacionados
MundoPolítica

Comité do Congresso dos EUA analisa pressões de Trump para reverter eleições

MundoPolítica

Trump ignorou assessores e insistiu na propagação de 'mentiras' sobre eleições

Política

Hungria adverte que embargo a gás russo pode "arruinar todo o continente"

AngolaPolítica

João Lourenço convoca eleições gerais para 24 de agosto

Assine nossa Newsletter