Cimeira Europa África arranca em Bruxelas - Plataforma Media

Cimeira Europa África arranca em Bruxelas

A cimeira, que reúne vários Chefe de Estado e de Governo, está a ser encarada como a oportunidade soberana para as duas organizações estabelecerem as bases para uma parceria renovada e mais profunda, que conte com o mais alto envolvimento político e se baseie na confiança e na compressão clara dos interesse mútuos.

Assim, espera-se que os dirigentes da União Europeia e da União Africana se debruçam, também, sobre instrumentos e soluções que promovam a estabilidade e a segurança, por meio de uma arquitectura de paz e segurança renovadas.

Está, igualmente, prevista, durante a cimeira, a realização de mesas-redondas temáticas, com a presença dos Chefes de Estado e de Governo de ambas as partes, que vão analisar temas como  “o financiamento do crescimento”, “os sistemas de saúde e a produção de vacinas”, “a agricultura e o desenvolvimento sustentável”, “a educação, a cultura e a formação profissional, a migração e a mobilidade”, “o apoio ao sector privado e a integração económica”, “a paz, a segurança e a governação” e “as alterações climáticas e a transição energética, a digitalização e os transportes”.

Está previsto, no final da cimeira, a adopção de uma declaração assinada pelas partes, sobre uma visão conjunta para 2030. Angola faz-se representar na cimeira, pelo Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, em representação do Presidente da República, João Lourenço.

De recordar que, contudo, a 5ª Cimeira União Africana – União Europeia teve lugar de 29 a 30 de Novembro de 2017, em Abidjan, Costa do Marfim. Nessa ocasião, os dirigentes da União Europeia e da União Africana adoptaram uma declaração conjunta que define as prioridades comuns da parceria, norteada por quatro domínios: oportunidades para os jovens, paz e segurança, mobilidade e migração e cooperação em matéria de governação.

A propósito da realização da 6ª Cimeira União Europeia – União Africana, o diplomata de carreira Sebastião Quixito, afecto ao Ministério das Relações Exteriores (MIREX), disse ao Jornal de Angola que o encontro reveste-se de grande importância para os dois continentes, na medida em que vai permitir o fortalecimento das parcerias entre as duas organizações e o cimentar dos fundamentos que as norteiam.

Leia mais em Jornal de Angola

Assine nossa Newsletter