França diz-se disposta a repatriar filhos de jihadistas na Síria

França diz-se disposta a repatriar filhos de jihadistas na Síria

A França continuará, na medida do possível, a repatriar os filhos dos jihadistas franceses que estão no nordeste da Síria, mas descartou fazer o mesmo com os adultos, reiterou esta segunda-feira o ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian

França continua a repatriar os filhos de jihadistas. “Para as crianças, continuaremos, para os menores desacompanhados, os órfãos, para aqueles cuja mãe concordou em deixá-los ir […] e realizando, cada vez, operações extremamente perigosas”, declarou Le Drian à emissora France 5, ao lembrar que a região ainda está “em guerra”.

“Por outro lado, os adultos, eles não serão repatriados”, enfatizou.

Até agora, a França repatriou 35 menores, a maioria de órfãos.

Cerca de 80 mulheres francesas, que se juntaram ao grupo Estado Islâmico, e 200 crianças estão detidas em campos administrados por curdos no nordeste da Síria.

Advogados, deputados e ONGs instaram as autoridades francesas a repatriá-los.

O governo francês, porém, estuda caso a caso a situação das crianças e considera que os adultos devem ser julgados onde agiram.

“O que seria necessário é que a situação se estabilize na Síria, mas não é o caso, e que uma jurisdição responsável [desses julgamentos] seja identificada, caso contrário não há saída”, concluiu Le Drian.

Related posts
Mundo

EUA anunciam 756 milhões de dólares em ajuda humanitária para Síria

MundoPolítica

Diretor-geral da OIM discute com Zelensky reforço de apoio a refugiados

ChinaPolítica

Grupo de deputados franceses visita Taiwan após manobras militares da China

MundoPolítica

Macron disponível para trabalhar com "aliados e amigos" como Liz Truss

Assine nossa Newsletter