Argentina confirma adesão à iniciativa chinesa Nova Rota da Seda

Argentina confirma adesão à iniciativa chinesa Nova Rota da Seda

A Argentina confirmou ontem a adesão à Nova Rota da Seda, uma iniciativa da China que pretende estreitar a cooperação económica e política entre as entidades aderentes, sejam países ou organizações internacionais, adianta a Efe

Segundo a agência de notícias espanhola, a adesão ao projeto “Uma Faixa, Uma rota” (BRI) daquele país da América do Sul foi confirmada após um encontro entre o presidente da Argentina, Alberto Fernández, e o homólogo chinês, Xi Jinping.

Num comunicado, refere a Efe, o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês indica que ambos os países assinaram um “Memorando de Entendimento”, a forma mais elevada de adesão, para a cooperação no âmbito do programa BRI.

A vontade da Argentina em aderir à BRI foi anunciada no final de 2020 pelo embaixador argentino na China, Sabino Vaca Narvaja, que, segundo a imprensa chinesa, assumiu ainda que Buenos Aires planeava abrir uma nova ramificação diplomática na cidade central de Chengdu em 2022.

O presidente argentino viajou para a capital da China, Pequim, para assistir à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022 como parte de uma digressão internacional que o levou à Rússia e que terminará em Barbados.

Esta é a primeira visita oficial do presidente argentino à China, país que foi o segundo maior parceiro comercial da Argentina em 2021, atrás do Brasil.

Artigos relacionados
MundoPolítica

Mais de 100 mil georgianos reivindicam adesão do país à União Europeia

MundoPolítica

Argentina enfrenta Biden por exclusões na Cúpula das Américas

PolíticaPortugal

Santos Silva transmite apoio à adesão da Suécia à NATO e assegura ratificação rápida

MundoPolítica

Finlândia admite que veto turco atrasará adesão à NATO em semanas

Assine nossa Newsletter