Argentina assina contrato com a China para construir central nuclear

Argentina assina contrato com a China para construir central nuclear

A Argentina e a China assinaram um contrato para a construção da quarta central nuclear argentina, Atucha III, revelaram ontem fontes oficiais

O contrato, entre as estatais Nucleoeléctrica Argentina (NA-SA) e a National Nuclear Corporation of China (CNNC) foi assinado por José Luis Antúnez, diretor da empresa argentina, e pelo presidente da empresa chinesa, Yu Jianfeng.

A Atucha III terá uma potência de geração bruta de energia de 1.200 megawatts hora, ficará instalada no Complexo Nuclear de Atucha, na cidade de Lima, província de Buenos Aires, e terá uma vida útil inicial de 60 anos.

O projeto para a construção da central envolve um investimento de 8.300 milhões de dólares (cerca de 7.340 milhões de euros), de acordo com o governador da província de Buenos Aires, Axel Kicillof, também presente no ato de assinatura do contrato.

O contrato prevê a disponibilização da engenharia, construção, aquisição e entrega de um reator do tipo HPR-1000, que utilizará urânio enriquecido como combustível.

As obras de construção terão início no final deste ano e vão criar mais de 7.000 postos de trabalho, prevendo o contrato a integração de cerca de 40% de fornecedores nacionais.

A assinatura do contrato ocorreu poucos dias depois da viagem do Presidente argentino, Alberto Fernandez, à China.

Artigos relacionados
MundoPolítica

Argentina enfrenta Biden por exclusões na Cúpula das Américas

MundoSociedade

Presidente argentino feliz com decisão da ONU sobre julgamento de Lula da Silva

MundoPolítica

Argentina quer restabelecer relações plenas com Venezuela

Desporto

Salvio acusado de atropelar ex-mulher. "Não é culpado"

Assine nossa Newsletter