Hong Kong confina milhares de pessoas em bloco de apartamentos - Plataforma Media

Hong Kong confina milhares de pessoas em bloco de apartamentos

As autoridades de Hong Kong vão confinar cerca de 3.000 pessoas em um bloco de apartamentos por cinco dias, informaram nesta sexta-feira (21), enquanto lutam para conter um surto da nova variante ómicron.

A ordem de confinamento ocorre quando Hong Kong adere com mais força a estratégia “covid zero” da China.

Pelo menos 20 casos positivos confirmados ou preliminares foram detectados em um bloco habitacional público no bairro de Kwai Chung, disse a chefe de Saúde, Sophia Chan.

“Está claro que há um surto e a situação é preocupante”, disse Chan a repórteres.

Um segurança, um faxineiro e vários moradores de andares não adjacentes foram infectados, acreditando-se que a fonte de contato seja um homem que visitou o prédio em 13 de janeiro.

“Esses focos de infecção estão se espalhando e têm um risco extremamente alto”, acrescentou Chan.

De acordo com Edwin Tsui, que dirige o Centro de Proteção da Saúde, o vírus pode ter sido espalhado por um faxineiro que teve que trabalhar andar por andar.

Os quase 2.700 moradores terão que ficar em casa até 26 de janeiro e passar por testes diários.

Como a China, Hong Kong reage ao menor indício do vírus com fechamento de fronteiras, rastreamento de contatos, fechamentos seletivos e longas quarentenas.

Esta quarentena de cinco dias é a mais longa já ordenada na cidade. Anteriormente, os confinamentos em edifícios eram durante a noite e os moradores podiam sair com um teste negativo.

Pessoas positivas são transferidas para salas de isolamento e contatos próximos para um campo de quarentena do governo.

O Executivo de Hong Kong disse que fornecerá alimentos e suprimentos aos moradores afetados.

Assine nossa Newsletter