Em Espanha falam em "balneário dividido" no Atlético de Madrid -

Em Espanha falam em “balneário dividido” no Atlético de Madrid

De acordo com o jornal “Marca” foram criados vários grupos que seguem “o seu próprio caminho” e há quem esteja chateado pelas conquistas da época passada não estarem a ser respeitadas no Atlético de Madrid.

Os maus resultados do Atlético de Madrid após uma temporada em que o clube se sagrou campeão espanhol não têm vindo a cair bem nos adeptos nem na própria equipa. Tanto que o jornal “Marca”, esta sexta-feira, fala mesmo em “balneário dividido”.

De acordo com o diário desportivo espanhol, foram criados vários grupos que seguem “o seu próprio caminho” e há quem esteja chateado pelas conquistas da época passada não estarem a ser respeitadas.

Ainda segundo as mesmas informações, a união que levou ao título em 2021/22 tem vindo a degradar-se ao longo dos últimos meses e algumas decisões terão gerado algum mal-estar, com dois nomes à cabeça: Rodrigo de Paul e Antoine Griezmann, as duas grandes contratações do clube.

O papel de “estrela” com que De Paul chegou, bem como o facto de ter “separado” Luis Suárez do resto do grupo devido à amizade que os une, não cairão muito bem no núcleo duro e nos veteranos. Já Griezmann, adaptou-se melhor, graças aos companheiros de equipa que já conhecia e ao facto de o capitão Koke ser amigo próximo. No seu caso, o mais difícil de “digerir” terá sido mesmo o seu salário e o seu lugar quase cativo no onze titular desde o início, em detrimento de Correa e da meritocracia. No entanto, o número 10 é um dos mais acarinhados e respeitados do plantel.

Mas os referidos jogadores não serão os únicos a causar divisão no balneário. Ainda segundo o jornal “Marca”, os maus resultados vários grupos têm feito aumentar o número de grupos: Oblak, Vrsaljko e Savic formam a “conexão balcânica” e João Félix, Renan Lodi, Matheus Cunha, Felipe (origem portuguesa ou brasileira) com Carrasco e Lemar, serão outro grupo.

Leia mais em O Jogo

Assine nossa Newsletter