Moçambique já tem vacinas para imunizar toda a população elegível

Moçambique já tem vacinas para imunizar toda a população elegível

Moçambique já dispõe das doses de vacinas contra a covid-19 necessárias para imunizar toda a população adulta, meta prevista para o país, anunciou hoje o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi

Moçambique já tem vacinas para imunizar toda a população. “Temos já disponíveis no país quantidade suficiente de vacinação para toda a população elegível”, cerca de 16 milhões de pessoas, referiu durante uma comunicação à nação sobre as restrições para prevenção da doença.

“Assim, nos próximos quatro meses, pretendemos atingir a meta de vacinar mais cerca de cinco milhões de pessoas em todo o país”, acrescentou.

O chefe de Estado disse que Moçambique serve de exemplo para o resto da África Austral por já ter alcançado metade da meta.

Há pelo menos 10,3 milhões de pessoas com uma dose administrada e cerca de 8,5 milhões com a vacinação completa, segundo os últimos dados oficiais – sendo que a meta que corresponde à população adulta são cerca de 16 milhões.

Filipe Nyusi anunciou ainda que vai arrancar a administração de dose de reforço para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, portadores de doenças de risco e grávidas.

Leia também: Moçambique recebe 720 mil doses de vacina do mecanismo Covax

Está também previsto o arranque da vacinação para maiores de 15 anos – atualmente são elegíveis todos os maiores de 18.

Moçambique tem um total acumulado de 2.140 mortes e 220.908 casos de covid-19, dos quais 88% recuperados e 140 internados.

A covid-19 provocou 5.553.124 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países.

Artigos relacionados
MacauSociedade

Fundação Macau vai distribuir 250 patacas a idosos vacinados

MacauSociedade

Lotes de vacinas em Macau são suficientes para toda a população

MacauSociedade

Cerca de seis mil funcionários públicos sujeitos a testes semanais

MundoSociedade

Vacinar grávidas contra a covid protege bebés de ser hospitalizados

Assine nossa Newsletter