Produção diamantífera pode gerar 1,4 mil milhões de dólares -

Produção diamantífera pode gerar 1,4 mil milhões de dólares

A Empresa Nacional de Diamantes de Angola (ENDIAMA E.P) prevê, para este ano, uma produção de 10,05 milhões de quilates e uma receita estimada no valor de 1,4 mil milhões de dólares, anunciou, segunda-feira (17), em Luanda, o presidente do Conselho de Administração.

José Augusto Ganga Júnior apresentou o balanço do sector referente ao ano findo e as perspectivas de 2022, tendo realçado que, em 2021, o sector registou uma produção de 8,7 milhões de quilates, dos 9,1 milhões previstos, 3,8 por cento abaixo da meta estabelecida. Quanto ao não cumprimento da referida meta, o presidente do Conselho de Administração, José Augusto Ganga Júnior, esclareceu que se deveu às limitações de produção devido à pandemia da Covid-19, que afectou várias instalações mineiras.

A título de exemplo, Ganga Júnior explicou que na mina do Catoca foram registados cerca de 300 casos de Covid-19 em funcionários, provocando a redução do volume das operações. Ainda no Catoca, acrescentou, houve uma ligeira redução dos níveis de produção.

No caso específico da mina do Furi, registou-se cerca de 264 casos, o que reduziu a exploração mineira, alterando a carga horária de 24 horas por dia para apenas 12 horas em movimento de terras, para a extracção do esterili e cascalho. Todavia, assumiu, que os constrangimentos não aconteceram em todas as minas, sendo que as outras  cumpriram, casos do Cuango e Chitotolo, tendo estas ultrapassado as metas de produção.

Não obstante os constrangimentos referidos, até ao momento, de acordo com Ganga Júnior encontram-se em produção 13 projectos mineiros, sendo três de jazigos primários e 10 de jazigos secundários. Por outro lado, disse, com o trabalho árduo em curso nos projectos Catoca , Luaxe, Kaixepa, Lunhinga Tchitengo, Cuango, Chitotolo, Somiluana, Luminas, Calonda, Lulo, Furi, Uari Cambange, Tchegi, Luembe, Luachimo, Mucuanza, Cassanguidi, este ano, deverá ser superada a previsão de 10 milhões de quilates.

Leia mais em Jornal de Angola

Assine nossa Newsletter