Inflação estabiliza na China apesar de aumento dos preços geral

Inflação estabiliza na China apesar de aumento dos preços geral

A China registou um abrandamento da inflação em 2021, contrariando a tendência observada em outras grandes economias, e abrindo possibilidades para uma redução das taxas de juros, numa altura em que a dívida do sector imobiliário gerou riscos financeiros

Em 2021, a inflação na China cresceu 0,9 por cento, revelou ontem o Gabinete Nacional de Estatísticas, o que representa uma diminuição significativa, em comparação com a taxa de 2,4 por cento registada em 2020, quando a actividade económica do país foi afectada pela pandemia da covid-19, sobretudo no primeiro trimestre.

Em contraste, nos países da zona do euro e nos Estados Unidos, a pressão inflacionista é fonte de preocupação. Recuperar a estabilidade dos preços está “no topo da lista de prioridades”, disse, na terça-feira, o presidente da Reserva Federal norte-americana, Jerome Powell, justificando antecipadamente um aumento das taxas de juros, previsto já para este ano nos Estados Unidos.

Leia mais em Hoje Macau

Related posts
ChinaEconomia

Taxa de inflação na China fechou 2022 com aumento e ficou-se nos 2%

EconomiaMundo

BCE pode abrandar ritmo de subida das taxas de juro

ChinaEconomia

Inflação desacelera para 2,1% na China em outubro

Economia

Inflação na zona euro revista em baixa para recorde de 9,9% em setembro

Assine nossa Newsletter