Taiwan alerta que China poderá bloquear portos e aeroportos da ilha

Taiwan alerta que China poderá bloquear portos e aeroportos da ilha

A China pode bloquear os principais portos e aeroportos de Taiwan para cortar ligações da ilha com o exterior, alertou hoje o Ministério da Defesa, quando a tensão está a aumentar entre Pequim e Taipei

Pequim está a fortalecer as suas capacidades de ataque aéreo, marítimo e terrestre contra a ilha, disse o Ministério da Defesa de Taiwan num relatório semestral hoje divulgado.

Estas capacidades de ataque incluem, nomeadamente, a possibilidade de “bloquear portos, aeroportos, as ligações aéreas que saem [da ilha], além de cortar os canais de comunicação aéreo e marítimo”, de acordo com o documento.

O relatório também alertou para a capacidade da China de atacar a ilha com o seu arsenal de mísseis, incluindo mísseis balísticos e de cruzeiro, assinalando ainda que Pequim está a fortalecer a sua capacidade de lançar ataques anfíbios.

Taiwan e os seus 23 milhões de habitantes vivem sob a ameaça de uma invasão da China, que considera a ilha como parte do seu território e jurou retomá-la um dia, se necessário, à força.

Pequim aumentou a sua pressão sobre a ilha desde que a Presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, assumiu o poder em 2016. Tsai considera que a ilha é soberana e não faz parte da China.

“As frequentes manobras na ‘zona cinzenta’ visam tomar Taiwan sem combates”, de acordo com o relatório do Ministério da Defesa.

“Zona cinzenta” é um termo usado por especialistas militares para descrever ações agressivas patrocinadas por um Estado, que param antes de uma guerra aberta, e que incluem intensivos ataques informáticos e campanhas de desinformação.

Em outubro, o Ministério da Defesa de Taiwan afirmou que as tensões militares com a China atingiram o seu ponto mais alto em quatro décadas, após um número recorde de incursões de aeronaves na área de identificação de defesa aérea (Adiz) da ilha, um perímetro que começa a 200 quilómetros da costa taiwanesa.

Essas incursões da aviação chinesa nesta área multiplicaram-se nos últimos dois anos, sugerindo a intenção de Pequim de realizar demonstrações de força em momentos importantes.

A ilha foi, no final da guerra civil chinesa, em 1949, o refúgio dos nacionalistas do Kuomintang, liderados por Tchang Kai-chek e vencidos pelos comunistas de Mao Tse-tung.

Pequim intensificou as ações nos últimos anos para isolar Taiwan na cena internacional e eliminar qualquer tentativa de reconhecimento como Estado independente da China.

Related posts
MundoPolítica

Coreia do Norte dispara mais dois mísseis, quarto lançamento do mês

MundoPolítica

EUA quer novas sanções da ONU contra Coreia do Norte

MundoPolítica

NATO com detalhes do diálogo EUA- Rússia sobre crise na Ucrânia

MacauPolítica

Macau repudia relatório de Taiwan sobre diminuição de liberdades

Assine nossa Newsletter