OMS aguarda segunda geração de vacinas anticovid, mais fáceis de administrar

OMS aguarda segunda geração de vacinas anticovid, mais fáceis de administrar

A cientista-chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS) disse nesta terça-feira (9) que aguarda ansiosamente pela “segunda geração” de vacinas contra a covid-19, que pode incluir versões nasais ou orais

Soumya Swaminathan explicou que essas vacinas teriam vantagens em relação às atuais, pois seriam mais fáceis de administrar do que as injeções e até mesmo o mesmo paciente poderia fazê-lo.

Segundo Swaminathan, havia 129 vacinas candidatas contra o coronavírus passando por testes em humanos em ensaios clínicos, e outras 194 ainda sendo desenvolvidas em laboratórios.

“Isso cobre todo o espectro de tecnologias”, afirmou ela numa interação ao vivo nas redes sociais da OMS. “Elas ainda estão em desenvolvimento e algumas mostrar-se-ão muito seguras e eficazes e outras não”, acrescentou.

A cientista destacou que “pode haver vantagens em algumas das vacinas de segunda geração”. “Claramente, com uma vacina oral ou intranasal, é muito mais fácil de administrar do que uma injetável”, apontou.

Além disso, as vacinas de spray nasal, usadas em alguns países contra a gripe, podem promover uma resposta mais rápida à infecção. “Se há uma resposta imunológica local, ela cuidará do vírus antes que ele se estabeleça nos pulmões e comece a causar problemas”, explicou.

Até agora, a OMS autorizou sete vacinas contra a covid-19: Pfizer/BioNTech, Moderna, AstraZeneca, Johnson & Johnson, Sinopharm, Sinovac e, na semana passada, Bharat Biotech.

De acordo com o balanço da AFP, mais de 7,25 bilhões de doses de vacinas anticovid foram aplicadas no mundo.

Related posts
MundoSociedade

Risco da variante Ómicron continua muito alto, diz OMS

AngolaBrasil

Pandemia agradece aos individualismos

ChinaLusofonia

Cooperação China-PLP ajuda países a superarem pandemia

MoçambiqueSociedade

Moçambique já tem vacinas para imunizar toda a população elegível

Assine nossa Newsletter