Prejuízos da TAP de 493 milhões estão "subavaliados" - Plataforma Media

Prejuízos da TAP de 493 milhões estão “subavaliados”

A auditora PwC considera que o valor do prejuízo reportado pela TAP de 493,1 milhões de euros, no primeiro semestre, está “subavaliado”, por prever 893 milhões que a TAP SA espera receber da TAP SGPS, que ainda não chegaram.

O alerta consta do relatório de gestão e contas consolidadas da companhia aérea, relativo ao primeiro semestre de 2021, publicado na quarta-feira, em que a TAP dá conta do prejuízo de 493,1 milhões de euros – que tinha sido anunciado em 27 de agosto -, inferior aos 582 milhões de euros registados no mesmo período do ano passado.

O Negócios já tinha avançado, na quarta-feira à noite, que a PwC, que audita as contas da TAP, concluiu ter “reservas” em relação aos valores reportados, estando em causa “um montante de 893 milhões de euros que a TAP SA [a empresa que controla a companhia aérea] espera receber do grupo TAP SGPS”, mas que ainda não chegou.

“Consideramos que a rubrica de outras contas a receber encontra-se sobreavaliada, e o resultado líquido negativo encontra-se subavaliado, por um montante que, nas atuais circunstâncias, não nos é possível quantificar, com razoável grau de segurança, dada a incerteza inerente ao plano de reestruturação em curso”, conclui a auditora.

Leia mais em Diário de Notícias

Assine nossa Newsletter