Coimbra abre pós-graduação para alunos de Macau - Plataforma Media

Coimbra abre pós-graduação para alunos de Macau

O primeiro passo para o desenvolvimento das competências dos alunos de Macau na área Relações Económicas Internacionais foi dado ontem, 6 de Setembro, com a assinatura de uma parceria de cooperação entre a Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e a Universidade Cidade de Macau

O acordo, cujo objetivo é a constituição de um Diploma de Estudos Avançados Conjuntos em Relações Económicas Internacionais, foi oficializado no Consulado Geral de Portugal em Macau e Hong Kong com a participação do cônsul geral Paulo Cunha Alves e representantes das duas universidades.

O programa é dirigido a candidatos graduados na área de Finanças ou áreas afins, com competências científicas para o desenvolvimento de um curso de segundo nível (mestrado) e conhecimentos sólidos da língua inglesa.

Segundo um comunicado do IPOR, o curso terá a duração de quatro semestres, decorrendo três deles em Macau com cadeiras centradas na área funcional de finanças e economia internacional, bem como na área dos sistemas financeiros, e um quarto semestre na cidade de Coimbra onde, para além da componente curricular composta por duas cadeiras obrigatórias (Economia Política e Governança da União Europeia) e por três disciplinas opcionais, a escolher pelos alunos de entre uma listagem apresentada anualmente nas áreas da Economia, Relações Internacionais, Gestão e Sociologia, os alunos terão um programa de participação em visitas de estudo a instituições e empresas de relevo, networking com empresários e especialistas em atividades conexas.

“As boas relações entre Portugal e a República Popular da China têm mostrado uma vitalidade notável nos últimos anos, e uma das áreas que atravessam um grande desenvolvimento são aquelas relacionadas com culturas criativas e educação”, afirmou o cônsul geral Paulo Cunha Alves, acrescentando que, “neste momento há um crescimento sustentado de intercâmbio de estudantes entre os dois países e esta tendência beneficia do papel histórico de Macau enquanto plataforma de união entre os nossos países de forma a contribuir para a consolidação de uma região mais próspera e mais moderna”.

Leia mais em TDM

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
PortugalSociedade

Exames nacionais vão ter validade de quatro anos

PortugalSociedade

Uso de máscara obrigatório em instituições de ensino superior

ChinaPolítica

Pensamento de Xi Jinping nos currículos escolares

PortugalSociedade

Mais de 60% dos alunos ainda não têm o computador prometido pelo Governo

Assine nossa Newsletter