Para defender Bolsonaro, PGR coloca em xeque eficácia de máscara contra a Covid-19 - Plataforma Media

Para defender Bolsonaro, PGR coloca em xeque eficácia de máscara contra a Covid-19

Procuradoria contraria estudos sobre uso de equipamento e diz ao STF que presidente não cometeu crime ao retirar máscara de criança nem com aglomerações.

Em manifestação enviada ao STF (Supremo Tribunal Federal), a PGR (Procuradoria-Geral da República) põe em xeque a eficácia do uso de máscara para prevenir a propagação da Covid-19 e afirma que não vê crime na conduta do presidente Jair Bolsonaro de não usar o equipamento e promover aglomerações.

Segundo a Procuradoria, desrespeitar leis e decretos que obrigam o uso de máscara em local público é passível de sanção administrativa, mas não tem gravidade suficiente para ensejar punição penal.

O parecer é assinado pela subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, uma das pessoas mais próximas do procurador-geral, Augusto Aras, e foi enviado ao Supremo no âmbito das notícias-crime apresentadas pela presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), e por parlamentares do PSOL contra o chefe do Executivo.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
BrasilPolítica

Senadores aprovam relatório e pedem punição de Bolsonaro

BrasilPolítica

Relatório da CPI fará acusações duras contra Bolsonaro

BrasilSociedade

Familiares de vítimas brasileiras criticam Governo e pedem justiça

BrasilPolítica

Adiado relatório que pode incriminar Bolsonaro

Assine nossa Newsletter