Desemprego deve continuar alto apesar de recuperação, dizem economistas - Plataforma Media

Desemprego deve continuar alto apesar de recuperação, dizem economistas

O crescimento econômico no Brasil após a crise sanitária de 2020 deve se sustentar no curto prazo, mas seu desempenho dependerá diretamente da geração de emprego, da pressão inflacionária, do risco fiscal e da manutenção das reformas, avaliaram economistas nesta quarta-feira (21) em webinar da Folha e do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas.

Após o PIB (Produto Interno Bruto) favorável do primeiro trimestre, que zerou as perdas da pandemia, a perspectiva se mantém otimista, com previsão de crescimento próximo a 5% no ano, segundo Silvia Matos, pesquisadora do Ibre/FGV.

Para a economista, o desemprego impede uma projeção mais otimista para o desempenho econômico. A ampliação do Bolsa Família, prometida pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido), não será suficiente para compensar as perdas do mercado de trabalho na crise de Covid-19.

“A taxa de desemprego deve ficar ainda alta, apesar de a gente observar uma melhora neste ano e no ano que vem. A geração de emprego ainda é um desafio porque muitas pessoas ficaram de fora do mercado de trabalho”, afirma.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Related posts
BrasilPolítica

Bolsonaro testa negativo para covid, mas sobem para quatro os casos na comitiva

MacauSociedade

Trabalho a tempo parcial é “uma lacuna legislativa”

BrasilSociedade

Governo do Brasil recua e volta a aprovar vacinação de adolescentes

BrasilPolítica

Brasil vai partilhar tecnologia de vacinas com América Latina

Assine nossa Newsletter