Nova vaga de Covid-19 exige resposta internacional de emergência no Myanmar

Nova vaga de Covid-19 exige resposta internacional de emergência no Myanmar

A nova vaga de covid-19 no Myanmar ligada à variante delta, exige uma resposta internacional de “emergência”, advertiu hoje o relator especial das Nações Unidas para os direitos humanos naquele país

“A crise (…) é particularmente letal devido à desconfiança generalizada em relação à junta militar”, sublinhou Tom Andrews num comunicado, apelando à ajuda da comunidade internacional para estabelecer um órgão politicamente neutro para coordenar a resposta à pandemia em que “os birmaneses podem confiar”.

O forte ressurgimento do vírus em todo o país, mergulhado numa profunda crise política desde o golpe de Estado militar de 01 de fevereiro, é agravado pelo colapso do sistema de saúde devido a greves contra o comando militar e à desconfiança da população em relação ao regime, responsável por centenas de mortes de civis desde que eclodiram os protestos.

A junta “carece dos recursos, capacidade e legitimidade” para controlar a crise, disse Andrews.

A resposta sanitária foi prejudicada por uma greve geral indefinida de milhares de médicos e enfermeiros, muitos deles perseguidos pela junta militar, que se recusam a trabalhar para a ditadura militar.

Para além da capacidade limitada para testar o vírus e da lenta campanha de vacinação covid-19, existe uma falta de fornecimento de oxigénio médico.

O chefe da junta militar, o general Min Aung Hlaing, negou que os tanques de oxigénio não estivessem a ser produzidos, mas hoje o jornal pró-governamental The Global New Light of Myanmar, agora controlado pelo exército, fez eco de notícias sobre a sua escassez na cidade do norte de Kalay.

A Birmânia registou 7.083 infetados e 145 mortos na quarta-feira, elevando o total desde o início da pandemia para 208.357 casos, que causaram 4.181 óbitos.

Related posts
MundoPolítica

AG da ONU marcada pela Covid, clima e tensões diplomáticas

Sociedade

Biden anunciará 'boas notícias' para as mudanças climáticas na ONU

ChinaMundo

Guterres considera confronto entre EUA e China "perigoso para o mundo"

ChinaMundo

China terminou o primeiro exercício multinacional da ONU no país

Assine nossa Newsletter