Saúde para a economia – Veja o PDF

Saúde para a economia – Veja o PDF

PDF: Versão Integral do PLATAFORMA às sextas-feiras nas bancas em Macau

Na agenda da próxima reunião ministerial do Fórum Macau, prevista para outubro, a saúde e a economia serão os tópicos nucleares. A pandemia de Covid-19 tem evidenciado as fragilidades no setor da saúde e da economia nos Países de Língua Portuguesa, que não têm os recursos necessários para lidar com a crise. Como tal, na execução do plano de atividades, pede-se que a burocracia dê lugar à agilidade.
Manchete: Saúde e recuperação económica no topo das prioridades

Outros destaques nesta edição:

Paulo Rego – questiona-se esta semana sobre as consequências dos sinais contraditórios dados por quem gere a crise pandémica nos diferentes países. Acaba por retirar autoridade a quem decide, e quem deve obedecer perde o respeito.
Em Macau, a situação sanitária apesar de ser muito diferente do resto do mundo conhece também um lado contraditório, exagerado e irracional. A mobilidade continua vedada e afunda a cidade do ponto de vista económico, político, intercultural e psicológico. É preciso uma visão mais arrojada sobre Macau, do seu desenvolvimento e das relações com o exterior.
As pessoas deixam de entender os limites à sua vida, sempre que o Estado perde sentido e racionalidade.
Sinais: Os limites do cerco sanitário

Dinis Chan – reflete esta semana sobre o significado da remoção do aplicativo móvel de serviços de transporte “Didi Chuxing das lojas online. A justificação está relacionada com as leis de proteção de dados pessoais que o software da empresa violou.
O direito à privacidade, direito fundamental, inclui o controlo dos dados pessoais próprios, a proteção à intrusão de outros na nossa vida privada e o direito à dignidade.
Com esta decisão, tendo a Didi Chuxing cerca de 80% do mercado de serviços de transporte online, o governo mostra a sua determinação em proteger os direitos básicos dos indivíduos, começando por grandes empresas como esta.
Editorial: Retirada da Didi

Quando a vida marinha vem dar à costa, nem sempre salvar é a escolha certa. A especialista Viena Mak explica ao PLATAFORMA a realidade dos processos de salvamento, em alusão ao acontecimento de dia 6 de julho, quando doze golfinhos-cabeça-de-melão deram à costa na província de Zhejiang, na China.
Ambiente: Doze Golfinhos dão à costa em Zhejiang

Related posts
AngolaChina

Povo longe da Assembleia – Veja o PDF

ChinaEconomia

Crescer em Hengqin – Veja o PDF

ChinaLusofonia

Nestas eleições “há uma grande diferença” – Veja o PDF

ChinaLusofonia

Economia "transparente" e "livre", diz a América – Veja o PDF

Assine nossa Newsletter