Pelo menos 45 mortos em queda de avião militar nas Filipinas - Plataforma Media

Pelo menos 45 mortos em queda de avião militar nas Filipinas

Pelo menos 45 pessoas morreram e 50 ficaram feridas quando um avião militar filipino caiu e pegou fogo numa aterragem fracassada numa pista no sul do país, informaram as autoridades.

Noventa e duas pessoas, a maioria militares, estavam a bordo do avião de transporte Hercules C-130 que caiu na ilha de Jolo, na província de Sulu, indicou o secretário de Defesa filipino, Delfin Lorenzana, através de comunicado.

Alguns soldados foram vistos a saltar do avião antes que atingisse o solo e explodisse, explicou o general William Gonzales, comandante da task force conjunta de Sulu.
Trata-se de um dos acidentes de aviação militar mais mortíferos da história do país. “É um dia triste, mas temos que manter a esperança”, disse o comandante Gonzales.

As equipas de resgate ainda procuram 17 pessoas desaparecidas. Fotos divulgadas pelo canal de televisão local Pondohan TV na sua página de Facebook mostram a fuselagem do avião em chamas. Uma coluna de fumo negro subiu sobre as casas localizadas perto do local do acidente.

O general Cirilito Sobejana disse que o avião transportava tropas de Cagayan de Oro, na ilha de Mindanao (sul), quando saiu da pista ao tentar pousar em Jolo.
O avião tentou “recuperar a potência, mas não teve sucesso”, declarou Sobejana à comunicação local, chamando o acidente de “muito lamentável”.

“As equipas de resgate estão no local, estamos a rezar para que possam salvar mais vidas”, afirmou à AFP. O porta-voz da Aeronáutica, o tenente-coronel Maynard Mariano, realçou que as causas do acidente serão investigadas. “Agora estamos dedicados às tarefas de resgate”, disse Mariano à AFP.

Muitos dos passageiros tinham se formado recentemente no treinamento militar básico e estavam a ser enviados para a ilha como parte de uma força conjunta de combate a grupos armados na região de maioria muçulmana.

O incidente está a ser tratado como um acidente, não um ataque, disse o porta-voz das Forças Armadas, o general Edgard Arevalo, à rádio DZBB.

O avião, com quatro turbopropulsores, caiu perto de uma pedreira numa área pouco povoada, afirmou à AFP a primeira tenente Jerrica Angela Manongdo.

O Exército mantém uma forte presença no sul das Filipinas, onde grupos armados como o Abu Sayyaf operam, muitas vezes realizando sequestros em troca de resgates.

As aeronaves C-130 são usadas para transportar tropas e suprimentos. Também são frequentemente destacadas para fornecer assistência humanitária e socorro em desastres.

O senador Richard Gordon disse que este foi o quarto acidente de um avião militar este ano com “vítimas”. “Estamos a comprar aviões defeituosos com o dinheiro das pessoas?”, questionou no Twitter.

No mês passado, um helicóptero Black Hawk caiu durante um voo noturno de treino, matando todas as seis pessoas a bordo.

Related posts
ChinaPolítica

EUA argumenta contra reivindicações marítimas 'ilegais' da China

MundoSociedade

Tufão que atingiu as Filipinas causou pelo menos 146 mortos

MundoPolítica

Presidente das Filipinas retira candidatura às eleições para o Senado

MacauPolítica

Consul filipino pede a cidadãos que desistam de eventos políticos

Assine nossa Newsletter