Shenzhen abre contratação de funcionários públicos a Hong Kong e Macau

Shenzhen abre contratação de funcionários públicos a Hong Kong e Macau

A cidade de Shenzhen anunciou que planeia contratar pela primeira vez quatro residentes de Hong Kong como quadros da administração pública local

Segundo as “Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, será “explorada a possibilidade de residentes de Hong Kong e Macau candidatarem-se a cargos da função pública no continente”. É extremamente importante para a reforma de Shenzhen acelerar o fluxo de mão-de-obra na região.

Em dezembro do ano passado, Shenzhen criou pela primeira vez vagas para residentes de Hong Kong e Macau depois de se ter iniciado o processo de exame para ambas as regiões. Estas vagas, para as áreas de administração pública, financeira, planeamento urbano, recursos humanos estrangeiros e supervisão médica, atraíram cerca de 446 candidatos de Hong Kong e Macau.

Huang Keyi, jovem de Hong Kong, será um dos quatro novos funcionários contratados. Considera que a abertura de Shenzhen à contratação de residentes de Hong Kong e Macau oferece maiores perspetivas de futuro aos jovens destas duas cidades, integradas na Grande Baía. Durante o processo de candidatura da província de Guangdong em 2020 já tinham sido contratados três residentes de Hong Kong recém-formados.

Porém, esta é a primeira vez que Shenzhen organiza de forma independente a contratação direta de residentes destas regiões. Os requisitos de candidatura também são menos restritos, podendo qualquer residente de Hong Kong ou Macau com diploma de uma instituição não chinesa (continente) candidatar-se ao cargo.

Um responsável da Comissão de Organização Municipal do Partido Comunista em Shenzhen considera que a contratação destes residentes não só é benéfica para a integração de recursos humanos das duas cidades na Área da Grande Baía, como também irá ajudar a atrair talentos destas regiões com ideias inovadoras, capacidades profissionais e visão internacional, algo ideal para a construção da Zona de Demonstração do Socialismo com Caraterísticas Chinesas em Shenzhen.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
MacauSociedade

Trabalho a tempo parcial é “uma lacuna legislativa”

EconomiaMacau

Hotelaria perdeu 9 mil trabalhadores

Lifestyle

Sete soluções para lidar com um emprego que não suporta

EconomiaMacau

TNR: Associações querem limitar trocas de emprego e falam em “especulação”

Assine nossa Newsletter