Utilizadores e médicos cada vez mais distantes da StayAway Covid - Plataforma Media

Utilizadores e médicos cada vez mais distantes da StayAway Covid

A aplicação de rastreamento de contactos desenvolvida em Portugal foi descarregada 3,1 milhões de vezes, mas, atualmente, só 1 milhão de pessoas a usa. Em três semanas, apenas um infetado inseriu o código no telemóvel e os médicos atribuíram menos de 60 códigos.

Os últimos números oficiais sobre a utilização da aplicação StayAway Covid revelam um afastamento cada vez maior entre esta aplicação de rastreamento de contactos e os utilizadores.

Desde que foi lançada, a 1 de setembro de 2020, a app teve 3.166.109 downloads, mas, “neste momento, apenas um terço está ativo e contacta diretamente com os servidores”, diz à TSF o coordenador do projeto, Rui Oliveira.

Segundo este responsável do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), “as pessoas terão desinstalado ou desativado a aplicação por verem que o sistema em si não estaria a funcionar”.

O sistema só é eficaz se os médicos gerarem códigos e os utilizadores os colocarem na aplicação e de facto, em quase oito meses de funcionamento da aplicação, os médicos geraram apenas 14.790 códigos e só 3.136 (17,6%) destes códigos foram inseridos pelos utilizadores nos seus dispositivos móveis. “Não havendo pessoas infetadas a colocar a informação no sistema, ter a aplicação no telemóvel é inútil”, resume Rui Oliveira.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter