Covid-19: Venezuela com maior número de mortes desde o início da pandemia - Plataforma Media

Covid-19: Venezuela com maior número de mortes desde o início da pandemia

As autoridades venezuelanas anunciaram 14 mortes provocadas por covid-19 nas últimas 24 horas, o pior registo diário desde o início da pandemia no país, que atravessa uma nova vaga, com a chegada da variante brasileira do vírus.

O número de óbitos das últimas 24 horas supera o dos dois dias anteriores, quando se registaram 13 mortes.

A vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, anunciou ainda 979 novas infeções, 971 por transmissão comunitária e oito provenientes do estrangeiro.

A região mais afetada pela nova vaga é o estado de Miranda, vizinho da capital, que registou 228 novos casos nas últimas 24 horas, seguindo-se a cidade de Caracas (141) e os estados de Aragua (132) e La Guaria (107).

O país está atualmente a viver duas semanas de “quarentena radical” para tentar travar a propagação da variante do novo coronavírus detetada no Brasil, tal como decretou o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em 22 de março.

Desde o início da pandemia, a Venezuela registou 1.629 mortes e 162.730 casos confirmados.

Em 02 de março de 2021, o país recebeu meio milhão de doses de vacinas da farmacêutica estatal chinesa Sinopharm, depois de ter recebido, em fevereiro, as primeiras 100 mil doses da vacina russa.

Na segunda-feira chegaram mais 50 mil doses da vacina russa Sputnik V.

De acordo com a Academia de Medicina da Venezuela, o país precisa de 30 milhões de vacinas para 15 milhões de pessoas, 3,5 milhões das quais pessoal prioritário.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.829.089 mortos no mundo, resultantes de mais de 129,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Related posts
MundoSociedade

ONG alerta que pandemia na Venezuela está "fora de controlo"

MundoPolítica

Cônsul na Venezuela apela portugueses a não usarem agências para tratar de documentos

MundoSociedade

Venezuela aguarda para junho mais 5 milhões de vacinas anticovid

MundoSociedade

Ensino do português na Venezuela está no bom caminho e investir nele é grande oportunidade

Assine nossa Newsletter