Governo de Maputo sabia que vila de Palma ia ser atacada e nada fez, acusa ativista - Plataforma Media

Governo de Maputo sabia que vila de Palma ia ser atacada e nada fez, acusa ativista

Ataque à vila de Palma reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico que provocou centenas de mortes podia ter sido evitado, afirma Jasmine Opperman.

Onúmero de deslocados e desaparecidos depois dos recentes ataques à vila de Palma, na província moçambicana de Cabo Delgado, deve ser muito maior do que o estimado pelas organização humanitárias internacionais.

O alerta é da ativista Jasmine Opperman, investigadora do Observatório Cabo Ligado, que acompanha o conflito armado desde o seu início, há três anos. “É uma tragédia, é um massacre”, lamenta, em declarações à TSF.

Leia mais em TSF

Related posts
MoçambiqueSociedade

Cabo Delgado: Parceiros externos têm de lidar com causas locais do conflito

MoçambiqueSociedade

Mais de 50 crianças foram raptadas em Cabo Delgado

MoçambiquePolítica

Cabo Delgado: União Europeia promete “apoio concreto” numa “abordagem integrada”

MoçambiquePolítica

Nyusi nomeia novo secretário de Estado para província de Cabo Delgado

Assine nossa Newsletter