Angola negoceia com a Rússia vacina Sputnik V - Plataforma Media

Angola negoceia com a Rússia vacina Sputnik V

Depois de o país ter recebido um primeiro lote de 160 mil vacinas oferecidas pelo consórcio Covax, liderado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Executivo está em conversações para adquirir as vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas pela Rússia, disse ontem, em Luanda, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

“Como acontece em vários países, a vacina Sputnik V está aprovada, é segura e estamos a trabalhar entre Governos para adquirir esse produto. Neste caso, como as conversações são feitas a nível bilateral, o preço de compra é mais baixo em relação a outros procedimentos. Em princípio, o país vai pagar 9,9 dólares por cada vacina Sputnik V”, explicou a governante durante a conferência de imprensa de lançamento do plano de vacinação.

Em relação à vacina de origem russa, não foram adiantados mais pormenores sobre o número de doses que serão adquiridas, nem quando estarão disponíveis no país. Também estão a ser analisadas outras opções (da Pfizer, Johnson & Johnson, a vacina chinesa, entre outros) com recurso a fundos próprios.

Sobre o plano de vacinação contra a Covid-19, que já foi iniciado, a ministra da Saúde explicou que a primeira fase prossegue já amanhã, sábado, nas províncias com mais casos positivos e casos activos da doença (Luanda, Benguela e Cabinda).

O objectivo central é reduzir a mortandade, o número de casos novos de Covid-19 e reabrir a economia para melhorar os indicadores sociais e de bem-estar.

“As duas fases de vacinação podem levar alguns meses até serem concluídas. Ou demorar até 2022 para chegar a todos os cidadãos que devem receber a vacina. Não queremos voltar aos indicadores de Outubro e Novembro do ano passado, onde perdemos muitas vidas e registámos um alto nível de infecções. O vírus pode tornar-se pior e também não queremos uma variante angolana”, frisou a governante.

No total, o Governo prevê vacinar cerca de 17 milhões de angolanos em duas etapas. Numa primeira fase, serão priorizados os cidadãos com 40 anos ou mais. Até final de Julho, o país conta receber 12,8 milhões de doses da vacina desenvolvida pela AstraZeneca até final de Julho.

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts
MundoPolítica

Partido do Kremlin lidera legislativas na Rússia

ChinaMundo

EUA doaram mais vacinas que China e Rússia

Futuro

Módulo científico Nauka acopla-se com sucesso à Estação Espacial Internacional

MundoPolítica

Biden acusa Rússia de querer interferir nas eleições de 2022 nos EUA

Assine nossa Newsletter