Procuradores que recebem até R$ 100 mil falam em esmola e protestam contra celular funcional de R$ 3.600 - Plataforma Media

Procuradores que recebem até R$ 100 mil falam em esmola e protestam contra celular funcional de R$ 3.600

Integrantes do Ministério Público Federal recebem ainda notebook e tablet; PGR defende contrato de celular funcional

Mensagens obtidas pela Folha na rede interna usada por procuradores da República mostram a insatisfação de integrantes do Ministério Público Federal com a qualidade de um novo telefone celular que passou a ser fornecido pela instituição, cujo preço de mercado oscila de R$ 2.600 a R$ 3.600.

O aparelho foi chamado de esmola por procuradores que, além do salário de R$ 33,6 mil, recebem auxílio-alimentação (R$ 910), abono pecuniário (de até R$ 29,9 mil) ou gratificação por acúmulo de ofício (de até R$ 7.500).

Leia mais em Folha de S. Paulo

Related posts
BrasilPolítica

Bolsonaro publica vídeo com ataques a Lula antes da campanha

BrasilPolítica

Bolsonaro apresenta melhoras clínicas. Médico decidirá sobre cirurgia

BrasilSociedade

Bolsonaro divulga vídeo onde homem descreve vacinas como "porcaria"

BrasilLifestyle

Bolsonaro festeja eleição como "personalidade do ano" pela Time

Assine nossa Newsletter