Primeiro português infetado com covid-19 ficou sem sequelas - Plataforma Media

Primeiro português infetado com covid-19 ficou sem sequelas

Um ano após ter tido covid-19, Adriano Maranhão, 42 anos, garante ao JN que não ficou com sequelas do vírus. Os dias de angústia que viveu quando esteve retido no navio onde trabalhava, ao largo do Japão, à espera de assistência médica ficarão para sempre na sua memória, mas retomou a vida normal, como canalizador, desta vez em terra.

Sem mãos a medir com tanto trabalho, o canalizador da Nazaré já foi contactado pela Diamond Princess para saber se queria voltar ao mar. As únicas exigências que a companhia de cruzeiros norte-americana faz, para se juntar ao resto da tripulação, é ter um teste negativo à covid-19 e 12 dias de quarentena numa cabine de passageiros, mais espaçosa do que a dos tripulantes, seguido de um novo teste.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
MacauSociedade

Antes, durante e depois da quarentena

BrasilPolítica

Brasil é o 2º país com mais barreiras de entrada no exterior por conta do coronavírus

BrasilSociedade

Brasil bate recorde e supera EUA em novas mortes por Covid por milhão de habitantes

Mundo

Alemanha adota plano de suspensão progressiva do confinamento

Assine nossa Newsletter