Equipa da OMS visita instituto de virologia de Wuhan - Plataforma Media

Equipa da OMS visita instituto de virologia de Wuhan

Especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) chegaram nesta quarta-feira de manhã ao instituto de virologia de Wuhan, como parte de sua investigação sobre a origem do coronavírus nesta cidade chinesa, constatou uma equipe da AFP

O instituto conta com vários laboratórios de alta segurança, onde os pesquisadores trabalham com o coronavírus. O ex-presidente americano Donald Trump acusou o instituto de deixar sair o vírus causador da covid-19, provocando uma pandemia mundial.

Pequim negou veementemente a acusação.

A equipe de uma dúzia de pesquisadores “espera um dia muito produtivo e fazer todas as perguntas que devem ser feitas”, disse um dos especialistas, Peter Daszak, aos repórteres enquanto dirigia para a entrada do instituto.

A visita da OMS é muito delicada para a China, que nega ser responsável pelo surto da epidemia em 2019 e implica, sem provas, que o vírus possa ter sido importado para a China.

Em vez disso, Pequim insiste no sucesso na contenção das infecções em seu território e na produção de vacinas, exportadas para vários países.

O regime comunista esperou mais de um ano para autorizar a visita da OMS, que teve que passar por uma quarentena de 14 dias antes de começar a trabalhar na semana passada.

Com tanto atraso, muitos analistas duvidam que os especialistas internacionais encontrem algum indício do início da epidemia.

Durante a visita, os especialistas “trocarão ideias com os pesquisadores do instituto sobre o trabalho diário, a cooperação científica internacional e a luta contra a epidemia”, anunciou o canal de notícias chinês em língua estrangeira CGTN na manhã de quarta-feira.

Na semana passada, um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês disse que a visita da OMS à China “não é uma investigação”.

Related posts
MacauMundo

São ou não as vacinas perigosas a longo prazo?

MundoSociedade

Centro Europeu de Controlo de Doenças aceita vacinação em crianças

MundoSociedade

Especialistas recomendam autorização de pílula anticovid da Merck

MoçambiquePortugal

Embaixada de Portugal em Maputo anuncia voos de apoio ao regresso

Assine nossa Newsletter