Covid-19: Mais casos, internamentos e mortes em janeiro que em 2020 em Moçambique - Plataforma Media

Covid-19: Mais casos, internamentos e mortes em janeiro que em 2020 em Moçambique

Moçambique registou só no mês de janeiro mais casos, mais internamentos e mais mortes por covid-19 do que em todo o ano de 2020, segundo os dados oficiais do Ministério da Saúde (Misau).

No primeiro mês deste ano, o novo coronavírus provocou 201 mortes, ou seja, mais de metade (54,7%) das 367 que o país acumula nos registos oficiais desde o início da pandemia.

Moçambique registou em janeiro 20.012 casos de covid-19, o que equivale a cerca de metade (51,7%) do total acumulado de 38.654 casos.

Os internamentos por covid-19 subiram acentuadamente, provocando uma pressão acrescida sobre os serviços de saúde: desde que o ano começou houve 887 internamentos, enquanto em todo o ano de 2020 tinha havido 801.

Isto faz com que a distribuição diária de entradas nas unidades de saúde chegue a ser cinco vezes maior: por exemplo, a 31 de dezembro de 2020 havia 54 pessoas internadas, enquanto no domingo já eram 251.

Em janeiro houve mais 7.292 casos recuperados o que corresponde a cerca de um terço de todos os pacientes que ultrapassaram a doença e que no domingo representavam 61,9% do total acumulado de casos – quando no final do ano eram 89,3%.

Face à situação, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou a 13 de janeiro um agravamento de restrições por 21 dias para prevenir a propagação do vírus, encurtando horários do comércio e restauração, fechando alguns estabelecimentos e espaços culturais e interditando praias, entre outras medidas.

Uma análise à aplicação das medidas e evolução da pandemia está prevista para o final desta semana.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
EconomiaMoçambique

Covid-19: Moçambique pediu para adiar discussões com FMI sobre ajuda financeira

MoçambiqueSociedade

Covid-19: Inspeção moçambicana interrompeu 16 festas de casamento

MoçambiqueSociedade

A criança moçambicana que aproveitou a covid-19 para fugir da "tortura de amor"

ChinaMoçambique

Covid-19: Moçambique recebe hoje primeira vacina e é entregue pela China

Assine nossa Newsletter