O mundo pós-pandemia em números - Plataforma Media

O mundo pós-pandemia em números

A evolução das economias da Ásia prevista pela revista “The Economist” está alinhada ao comportamento preconizado para o resto do mundo, onde apenas pequenos países e economias insulares esperam as taxas de crescimento mais robustas com o regresso dos turistas, como é o caso de Macau, onde a expectativa de uma expansão do PIB é de 35 por cento

Austrália
Crescimento do PIB: 1,6 por cento
PIB per capita: $56 700  (PPC: $53 160)
Inflação: 1,5 por cento
Saldo orçamental:(em percentagem do PIB)-5,6
População: 25,8 milhões
A economia contraiu acentuadamente em 2020, apesar de uma resposta precoce do Governo à Covid-19, e a recuperação será modesta, já que o comércio global permanece fraco. O Primeiro-Ministro, Scott Morrison, perde popularidade à medida que as dificuldades impostas pela pandemia persistirem e este pode ser o último ano completo de mandato da coligação Liberal-Nacional de três mandatos conforme as eleições se aproximam em 2022. Consequências da crise, desacordo interno sobre política energética e climática e a pequena maioria do Governo dificultará o progresso da sua agenda legislativa.

Bangladesh
Crescimento do PIB: 5,8%
PIB per capita $2 200 (PPC: $5 550)
Inflação: 5,6%
Saldo orçamental:
(% PIB) -6,8
População: 166,3 milhões
O choque da pandemia de Covid-19 no emprego e nos padrões de vida alimentará a oposição ao Governo do Primeiro-Ministro Sheikh Hasina Wajed, agora no seu terceiro mandato consecutivo. Mesmo assim, o controlo da Liga Awami sobre o poder político e militar e as redes de patrocínio entrincheiradas garantirão a sua sobrevivência. A economia vai recuperar, mas vai demorar mais um ano para retomar a tendência de crescimento do PIB de 5,0 por cento na última década.

Cazaquistão
Crescimento do PIB: 3,5%
PIB per capita: $8 930 (PPC: $26 820)
Inflação: 6,3%
Saldo orçamental:
(% PIB) -2,5
População: 19 milhões
O Presidente, Kassym-Jomart Tokayev, consolidará o seu controlo enquanto o seu antecessor de longa data, Nursultan Nazarbayev, assiste por trás do trono. Um segundo surto da pandemia (e um segundo confinamento), agravado por uma queda nos preços do petróleo, pôs fim a um longo período de crescimento económico, embora o Governo tenha respondido com medidas de ajuda pagas em parte pelo bem abastecido fundo de riqueza soberana. A recuperação será rápida, com o terreno perdido totalmente recuperado antes do final do ano. O preço do petróleo também subirá, embora não muito.

China
Crescimento do PIB: 7,3%
PIB per capita: $11 300 $ (PPC: $18 710)
Inflação: 3,1%
Saldo orçamental:(% PIB) -5,0
População: 1,40 mil milhões
O Presidente, Xi Jinping, usará o capital político obtido com a rápida resposta à Covid-19 para pressionar a agenda interna, aumentando o seu controlo sobre o aparato de segurança e promovendo aliados a posições influentes. Diante da crescente antipatia das potências ocidentais e regionais, o Governo redobrará o compromisso com a auto-suficiência em áreas como a energia e a tecnologia, enquanto explora a imagem de um mundo hostil para estimular o apoio interno. A economia vai recuperar da desaceleração de 2020.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
EconomiaMundo

Pandemia, políticas e apoios ditam recuperação em África

BrasilSociedade

Covid-19: Instituto brasileiro quer testar em humanos soro feito de plasma de cavalos

MundoSociedade

Covid-19 matou 17 mil profissionais de saúde em 2020

PortugalSociedade

Pandemia afetou deteção e tratamento de cancro em crianças

Assine nossa Newsletter