Morte de funcionária do IPO não se deveu a vacina, conclui autópsia - Plataforma Media

Morte de funcionária do IPO não se deveu a vacina, conclui autópsia

A autópsia feita à funcionária do IPO do Porto que morreu dois dias depois de ter sido vacinada contra a covid-19 concluiu que a causa da morte não se deveu à vacina, esclareceu o Governo.

“Informa-se, sem qualquer referência à causa da morte, que se encontra abrangida pelo segredo de justiça, que os dados preliminares resultantes da autópsia médico-legal hoje [terça-feira] realizada não evidenciam qualquer relação entre a morte e a vacina a que foi sujeita”, refere um comunicado do Ministério da Justiça.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Quase menos 200 mil consultas e menos 21 mil cirurgias só em janeiro

PolíticaPortugal

Mais de metade da população considera que os políticos não devem ter prioridade na vacinação

PortugalSociedade

Reino Unido e Itália com mais impacto no início da pandemia em Portugal

Eleitos

Libertar Portugal dos constrangimentos na vacinação à COVID-19

Assine nossa Newsletter