Novo Arquivo Nacional angolano garante conservação e longevidade do acervo - Plataforma Media

Novo Arquivo Nacional angolano garante conservação e longevidade do acervo

Construído numa área de 33 mil metros quadrados, na localidade da Camama, em Luanda, o novo Arquivo Nacional de Angola está projectado para garantir a conservação e longevidade de documentos, revistas, livros, mapas, peças de arte e outro material de interesse histórico para o país. A estrutura, inaugurada ontem, pelo Presidente da República, João Lourenço, tem 69 salas de arquivo, 39 escritórios, oito laboratórios, três áreas de exposições, nove salas de formação e um auditório, com capacidade para 300 pessoas, que leva o nome do escritor e nacionalista Mendes de Carvalho.

O Presidente da República, João Lourenço, considerou, ontem, em Luanda, o Arquivo Nacional de Angola uma im-portante infra-estruturas moderna e, por isso, defendeu a criação de um fundo que sirva para a manutenção mínima das instalações.

As instalações do Arquivo Nacional, que tem a missão de promover a política arquivística e coordenar o Sistema Nacional de Arquivos, foram inauguradas, ontem, pelo Chefe de Estado.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
Angola

Perto de 266 mil cidadãos foram registados no país

AngolaPolítica

PGR angolana enviou cartas rogatórias para ouvir filho de Carlos São Vicente em Portugal

AngolaPolítica

Oficiais angolanos admitem manifestar-se nus para exigir pagamento de dívidas

AngolaSociedade

Mulheres representaram 13 por cento dos mediadores de paz e segurança

Assine nossa Newsletter