Novo Arquivo Nacional angolano garante conservação e longevidade do acervo - Plataforma Media

Novo Arquivo Nacional angolano garante conservação e longevidade do acervo

Construído numa área de 33 mil metros quadrados, na localidade da Camama, em Luanda, o novo Arquivo Nacional de Angola está projectado para garantir a conservação e longevidade de documentos, revistas, livros, mapas, peças de arte e outro material de interesse histórico para o país. A estrutura, inaugurada ontem, pelo Presidente da República, João Lourenço, tem 69 salas de arquivo, 39 escritórios, oito laboratórios, três áreas de exposições, nove salas de formação e um auditório, com capacidade para 300 pessoas, que leva o nome do escritor e nacionalista Mendes de Carvalho.

O Presidente da República, João Lourenço, considerou, ontem, em Luanda, o Arquivo Nacional de Angola uma im-portante infra-estruturas moderna e, por isso, defendeu a criação de um fundo que sirva para a manutenção mínima das instalações.

As instalações do Arquivo Nacional, que tem a missão de promover a política arquivística e coordenar o Sistema Nacional de Arquivos, foram inauguradas, ontem, pelo Chefe de Estado.

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts
AngolaSociedade

Governo angolano alivia restrições e reabre restauração em Luanda ao fim de semana

AngolaSociedade

TAP reforça ligações a Luanda com terceiro voo a partir de sábado

AngolaPolítica

Macro-drenagem e lixo entre as prioridades da nova governadora de Luanda

AngolaEconomia

Jovens desempregados de Luanda agarram-se a biscates “para sobreviver"

Assine nossa Newsletter