Supercomputador de vigilância estatal chinesa usa chips dos EUA - Plataforma Media

Supercomputador de vigilância estatal chinesa usa chips dos EUA

Tecnologia da Intel e Nvidia não é segredo, e não faltam indicações de que Pequim o utiliza para monitoramento

No final de uma estrada desolada ladeada por prisões, em meio a um complexo repleto de câmeras de vigilância, tecnologia desenvolvida nos Estados Unidos aciona uma das partes mais invasivas do aparato estatal de vigilância da China.

Os computadores no interior do complexo, conhecido como Centro de Computação em Nuvem de Urumqi, estão entre os mais poderosos do planeta. Podem acompanhar mais imagens de vigilância em um dia do que uma pessoa poderia assistir em um ano. Eles buscam rostos e padrões de comportamento humano. Rastreiam carros. Monitoram telefones.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
EconomiaMundo

Metade dos gastos do Pentágono desde 2001 foi para empresas da área da Defesa

MundoPolítica

Chefe militar dos EUA diz que 'nada indicava' colapso do governo afegão em 11 dias

EconomiaMundo

Presidente da Reserva Federal diz que pandemia mudou economia dos EUA para sempre

MundoPolítica

Biden ameaça talibãs com "força devastadora se necessário"

Assine nossa Newsletter