Polícia detém funcionária do Carrefour envolvida na morte de negro

Polícia detém funcionária do Carrefour envolvida na morte de cidadão negro

A Polícia Civil brasileira deteve uma funcionária do supermercado Carrefour alegadamente envolvida na morte de João Alberto Freitas, cidadão negro de 40 anos que foi espancado e morto por seguranças do supermercado na semana passada.

A mulher agora detida, Adriana Alves Dutra, é agente de fiscalização da unidade do Carrefour onde as agressões ocorreram, na cidade brasileira de Porto Alegre, e surge nas imagens de vídeo divulgadas por cidadãos que presenciaram as cenas de violência contra João Alberto Freitas.

Segundo a diretora do Departamento de Homicídios da Polícia Civil, Vanessa Pitrez, as autoridades acreditam que a mulher teve uma participação decisiva nas agressões, porque, devido ao seu cargo, teria poder de comando sobre os dois seguranças.

Leia mais em Jornal de Notícias

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Racismo no Brasil. Jovem negro diz ter sido torturado ao tentar comprar um telemóvel num supermercado

BrasilSociedade

ONU condena "racismo estrutural" do Brasil após homicídio de homem negro por seguranças brancos

BrasilSociedade

Segurança sufocou João Alberto com o joelho por três minutos

BrasilSociedade

Defesa de segurança do Carrefour nega intenção de matar Beto Freitas ou motivação racista

Assine nossa Newsletter