Instituto Cultural de Macau propõe classificação de 12 bens imóveis - Plataforma Media

Instituto Cultural de Macau propõe classificação de 12 bens imóveis

O Instituto Cultural inicia hoje o processo de inclusão no inventário do Património Cultural de Macau, de mais 12 bens imóveis que se encontram em risco. Aquele que é o 3.º grupo proposto para classificação desde 2014, inclui ruínas, pagodes, pontes-cais, conjuntos históricos e edifícios religiosos vai ser alvo de consulta pública até 23 de Janeiro de 2021

OInstituto Cultural (IC) anunciou ontem a nova lista de bens imóveis que pretende integrar no inventário do Património Cultural de Macau. Ao todo, segundo avançou Leong Wai Man, vice-presidente do IC, “desde instalações públicas a edifícios religiosos, sítios arqueológicos e residências unifamiliares”, são 12 os bens imóveis que o organismo pretende classificar como monumentos, conjunto ou edifícios de interesse arquitectónico.

Segundo a responsável, a justificação prende-se com o facto de os 12 imóveis reflectirem características culturais locais, reflectirem todos os requisitos para a classificação, estarem “em risco” e necessitarem “urgentemente de obras de conservação”.

Leia mais em Hoje Macau.

Artigos relacionados
CulturaMacau

António Candeias, diretor do Laboratório Hércules da Universidade de Évora: "Valorizar o património comum"

CulturaPortugal

Estudo conclui que património em Portugal pode ter dobro de visitantes e triplo da receita

MacauPortugal

China quer aprender com Évora e Macau a conservar património de influência ocidental

MacauSociedade

Docomomo alerta para descaracterização da Escola Portuguesa de Macau

Assine nossa Newsletter