Conheça os dez países mais pobres do mundo. Um fala a língua de Camões - Plataforma Media

Conheça os dez países mais pobres do mundo. Um fala a língua de Camões

Moçambique fecha o top 10 dos países com menos educação, menores rendimentos e parca expectativa de vida

A pobreza é um fenómeno que atinge diversas nações do mundo. Grande parte da população mundial, principalmente em países africanos, vive nessas condições. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é utilizado para medir o nível de pobreza das sociedades mundiais nos dias atuais, e leva em consideração questões como a educação, rendimentos e expectativa de vida

O ranking dos países mais pobres do mundo – bem como dos mais ricos – é definido considerando-se os elementos do IDH. Dessa forma, os 10 países mais pobres do mundo, de acordo com o relatório do desenvolvimento humano da ONU são o Níger, a República Centro-Africana, o Chade, o Sudão do Sul, o Burundi, o Mali, a Eritreia, a Serra Leoa e Moçambique.

Para chegar a este resultado, o IDH mede, especificamente e como já foi dito anteriormente, a educação, os rendimentos e a expectativa de vida de uma determinada sociedade. Esse padrão de classificação considera uma escala de 0,000 a 1 ponto. Quanto mais próximo o país estiver do zero, piores são as condições de vida da sua sociedade e mais baixa é a qualidade de vida daquele povo.

Quando se pensa, por exemplo, na educação, espera-se que a sociedade analisada seja alfabetizada integralmente, sem apresentar déficit de leitura ou interpretação textual, considerando-se o tempo médio que os alunos frequentam a escola e se eles sabem operações matemáticas básicas. Desse modo, quanto mais tempo a criança ou adolescente permanecer na escola, melhores serão as condições do país ser desenvolvido.

Os rendimentos são calculados pela divisão simples entre o Produto Interno Bruto (PIB) de um país e o seu número de habitantes. O PIB é a soma de todas as riquezas do país, através dos serviços e bens produzidos no ano em questão analisado. Dessa forma, chega-se ao rendimento per capita. Com a renda de um grupo, é possível identificar a sua capacidade de consumir.

Por último, através da saúde analisa-se a expectativa média de vida de uma sociedade. Quando a expectativa de vida é alta (em torno de 75 anos), significa dizer que aquele grupo social tem acesso a medicamentos, tratamentos de doenças, recursos médicos e saneamento básico. Em sentido inverso, encontramos uma sociedade com expectativa de média de vida baixa (abaixo de 50 anos), que não possui tratamentos médicos adequados e cuja população morre de problemas de saúde que poderiam ser controlados.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
ChinaPolítica

MNE chinês inicia visita ao leste de África com olhos postos no Índico

MundoPolítica

Poder político africano deve apostar na sensibilização das comunidades

EconomiaMundo

93 mil milhões de dólares de financiamento a nações mais pobres

EconomiaMundo

Comércio livre em África ajuda a recuperar da pandemia

Assine nossa Newsletter